Homem se passa por médico para aplicar golpes em cidades

Homem se passa por médico para aplicar golpes em cidades

560
0
SHARE

Na última terça-feira, dia 14, a gerencia de uma pousada na cidade de Silva Jardim enviou um alerta por meio das redes sociais.  A mesma teria recebido em seu estabelecimento o senhor José Ricardo Marin Forno, que se passava por um membro do Programa Mais Médicos, do Governo Federal, enganando, inclusive, funcionários da rede municipal de saúde.

– Recebi um telefonema da médica Dra. Eunice (Nicaraguense), que me atendeu de manhã na policlínica, avalizando e o apresentando como médico que viria trabalhar no programa Mais Médicos, aqui em Silva Jardim, disse a proprietária da pousada.

No relato a gerencia diz ter achado o comportamento do hóspede suspeito, o que a levou a fazer uma pesquisa na Internet, onde descobriu que estava diante de um falso médico cubano, que já havia aplicado golpes em diversas cidades e até mesmo fora do país.

– Joguei o nome dele na internet e o resultado foi: falso médico, estelionatário, estuprador, assaltante. Vejam com os próprios olhos. Coloquem “José Ricardo Marin Forno” e vejam o que aparece. Tudo que ele tentou fazer aqui, inclusive me envolver com a guarda do dinheiro dele, ele já tinha feito em outros lugares, completou.

E ainda de acordo com a gerente,o homem sumiu sem que deixasse nenhuma pista. Ela relatou o caso para que todos fiquem em alerta na região.

Leia na íntegra o depoimento:

“Recebi um hóspede na pousada, no sábado à tarde. Ele se apresentou como médico cubano, inclusive me apresentando alguns documentos: CPF, ordem de pagamento em seu nome para receber um dinheiro no BB, na segunda feira. Disse que tinha sido assaltado no Rio, por isso estava sem Notebook, sem celular e apenas com a roupa do corpo, me mostrou o BO da queixa do assalto. Recebi um telefonema da médica dra. Eunice (Nicaraguense), que me atendeu de manhã na policlínica, avalizando e o apresentando como médico que viria trabalhar no programa Mais Médicos, aqui em Silva Jardim. Hospedei, acolhi, como sempre faço, estavam aqui na minha casa, dois amigos nossos que chegaram a conversar e participar  desse momento.

Ao mesmo tempo que fiquei um pouco receosa, em alguns momentos a conversa dele me transmitia sinceridade.

Jogamos o nome dele na internet e o resultado foi: falso médico, estelionatário, estuprador, assaltante. Vejam com os próprios olhos. Coloquem “José Ricardo Marin Forno” e vejam o que aparece. Tudo que ele tentou fazer aqui, inclusive me envolver com a guarda do dinheiro dele, ele já tinha feito em outros lugares. Parênteses: rezei desde a hora em que fui abrir o portão para recebê-lo, pedindo proteção à Deus e à Nossa Senhora. Tenho certeza que estive amparada.”

SEM COMENTÁRIOS

LEAVE A REPLY